Tabela CBHPM: o que é e porque ela é tão importante para a gestão de convênios da sua clínica

A Tabela CBHPM (Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos) é a ferramenta utilizada como parâmetro para o cálculo da remuneração das atividades médicas pelos planos de saúde. 

O principal objetivo da CBHPM é garantir uma padronização nos valores cobrados pelas diversas operadoras existentes e estabelecer um pagamento mais igualitário para os especialistas que atuam na área.

Esta classificação agrega ainda benefícios para o paciente, trazendo mais segurança, qualidade e transparência nos atendimentos e tratamentos realizados. Além disso, traz várias vantagens na hora de administrar os convênios médicos atuantes em sua clínica ou consultório! Continue lendo e saiba mais.

O que é a Tabela CBHPM?

Como a própria nomenclatura diz, trata-se da classificação dos procedimentos médicos para padronizar a relação de valores cobrados pelas operadoras de plano de saúde. A primeira edição foi lançada em 2003.

Segundo a Tabela CBHPM (ed. 2012), esta necessidade surgiu da prerrogativa de resgatar a valorização do trabalho médico no sistema de saúde suplementar. Já que antes, cada operadora “criava” seus procedimentos e códigos, sem nenhuma lógica de hierarquização ou padronização e com o viés de remunerar menos.

A CBHPM foi elaborada pela Associação Médica Brasileira (AMB) e as sociedades de especialidades médicas, juntamente com o Conselho Federal de Medicina (CFM), utilizando a metodologia proposta pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo). Por adotarem critérios científicos e éticos em sua hierarquização, a Tabela CBHPM conta com o apoio de todas as entidades médicas nacionais.

Qual a importância da tabela CBHPM?

A utilização da tabela no cenário nacional trouxe várias mudanças benéficas. Possibilitou uma remuneração mais justa para os profissionais de saúde, que foi pensada por representantes da sua área. Facilitou a gestão de convênios dos negócios na área de saúde, já que não precisava mais seguir várias tabelas diferentes das operadoras.

Ficou mais fácil e prático para os gestores trabalhar com uma só tabela e prever os gastos e o faturamento, também realizar o repasse médico. Gerando mais organização, evitando glosas e dor de cabeça com o cálculo diferente para cada operadora de plano, como havia antes do lançamento da primeira edição da tabela.

É importante mencionar que a Tabela CBHPM não traz desvantagens financeiras para a sua clínica ou consultório, já que a sua formulação foi pensada com base na complexidade e custos de cada procedimento.

Como funciona o cálculo da Tabela CBHPM?

Vale destacar que a tabela não fornece valores monetários, apenas traz indicações de referenciais de cálculo, que servem para padronizar os pagamentos. A pontuação dos procedimentos está agrupada em 14 portes e três subportes (A, B e C).

Está divisão segue os critérios de:

  • tempo de execução;
  • complexidade técnica;
  • grau de treinamento do profissional;
  • nível de atenção exigida.

Além dos portes, também leva-se em conta os custos operacionais. Quanto a isso, estabeleceu-se a unidade de custo operacional (UCO), que incorpora depreciação de equipamentos, manutenção, mobiliário, imóvel, aluguéis, folha de pagamento e outras despesas comprovadamente associadas aos procedimentos médicos. 

Portanto, a fórmula empregada pelo Tabela CBHPM para a remuneração dos honorários é: (Valor do Porte x Valor do Subporte) + (Custo Operacional x UCO) = valor total.

O módulo de gestão de convênios do QuarkClinic fornece mais controle e previsibilidade na hora de receber o pagamento das operadoras de plano, evitando glosas médicas.  Além disso, é possível seguir o referencial de cálculo da Tabela CBHPM e/ou cadastrar negociações personalizadas com sua operadora.

Agende agora a sua demonstração com um dos nossos consultores especialistas!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *