Blog

A importância do Employer Branding para as organizações

4 de janeiro de 2024
A construção e manutenção da imagem positiva das empresas é conhecida como Employer Branding ou “marca do empregador”, que tem como objetivo atrair e reter o melhores talentos e garantir a boa reputação e imagem da organização.

As organizações estão cada vez mais focadas em construir uma cultura organizacional forte e alinhada com os anseios dos colaboradores. Além disso, uma empresa que é bem percebida pelos profissionais, passa a ser cada vez mais conhecida e desejada, tornando- se referência na captação e retenção de talentos.

A construção e manutenção da imagem positiva das empresas é conhecida como Employer Branding ou “marca do empregador”, que tem como objetivo atrair e reter o melhores talentos e garantir a boa reputação e imagem da organização perante os público interno (colaboradores) e público externo (clientes, fornecedores, candidatos).

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre essa estratégia, que emergiu como um elemento vital na gestão de pessoas e no sucesso organizacional das instituições.

Boa leitura!

O que é Employer Branding?

Employer Branding é como uma organização se apresenta como empregadora, sua reputação no mercado de trabalho e o que os colaboradores atuais e futuros pensam quando ouvem o nome da empresa.

Quando a sua marca empregadora é forte, atrai talentos que compartilham dos valores da empresa e se identificam com a cultura organizacional vigente, contribuindo assim com a construção de uma imagem positiva perante a sociedade.

Além disso, o Employer Branding também é sobre construir uma imagem que vai além de salários e benefícios, é criar um excelente lugar, onde as pessoas queiram estar, crescer e contribuir.

Uma boa estratégia de Employer Branding mantém os colaboradores atuais engajados e satisfeitos e atrai novos talentos para a empresa, servindo como bússola e referência no mercado de trabalho. 

O Employer Branding tem um impacto direto na produtividade dos colaboradores, nos resultados financeiros e na reputação da empresa, que passa a ser conhecida como uma empregadora de referência que foca no cuidado e na experiência dos colaboradores.

Atração, engajamento e retenção de talentos

Como mencionado anteriormente, o Employer Branding tem influência direta na atração, engajamento e retenção de talentos, por isso é importante que as empresas que desejam se destacar, tenham em seu planejamento estratégico ações efetivas nessa área.

Profissionais qualificados estão cada vez mais conscientes da importância de trabalhar em empresas que não apenas oferecem salários competitivos, mas também possuem uma cultura organizacional sólida e valores alinhados com o seus.

Investir na construção de uma marca empregadora de referência proporciona vantagens competitivas no mercado de talentos, pois candidatos excepcionais tendem a escolher organizações que oferecem um ambiente de trabalho positivo, oportunidades de crescimento e um propósito claro.

Vale ressaltar que Employer Branding não é apenas sobre atrair novos talentos, mas é essencial para o engajamento e a retenção dos colaboradores existentes. Uma marca empregadora forte cria um senso de pertencimento e orgulho entre os funcionários. Quando os colaboradores se identificam com os valores e a cultura da empresa, estão mais propensos a permanecer a longo prazo.

Colaboradores engajados geralmente contribuem mais, são mais produtivos e atuam como defensores naturais da empresa. Eles não apenas ficam na organização, mas também se dedicam a fazer dela um lugar melhor.

Como construir uma marca empregadora forte

As estratégias do Employer Branding devem estar alinhadas com os objetivos da empresa e devem seguir um planejamento estratégico, envolvendo o setor de gestão de pessoas, marketing e a diretoria da empresa, que precisam definir o objetivo principal e o caminho que a organização irá seguir. 

A construção dessas estratégias é um trabalho contínuo que precisa de direcionamento e mudanças constantes para adaptação às tendências que surgem a todo o momento. Também é essencial saber que tudo precisa estar atrelado com a missão, visão e valores da empresa, que são os norteadores da construção de uma cultura organizacional forte. 

A seguir, confira algumas dicas de como construir uma marca empregadora forte:

Análise interna e planejamento estratégico

Antes de iniciar uma estratégia de Employer Branding é preciso entender qual a percepção que os colaboradores têm da empresa. Dessa forma, é possível extrair informações importantes que definirão os objetivos da estratégia.

Para fazer essa análise, a empresa precisa do apoio do setor de gestão de pessoas, que precisa contar com um time qualificado e alinhado com a construção de uma cultura empresarial saudável. Além disso, coletar dados por meio de pesquisas de clima organizacional é essencial para entender e definir os objetivos que a empresa pretende alcançar a curto, médio e longo prazo.

Elaboração de estratégia e objetivos claros

O primeiro passo, citado anteriormente, é compreender profundamente a identidade da empresa, sua cultura organizacional e os valores que a distinguem. Contudo, a elaboração de uma estratégia eficaz e objetivos claros desempenha um papel crucial no sucesso do Employer Branding.

Uma vez que a essência da organização é compreendida, é possível formular uma estratégia que destaque as características únicas, que devem ser alinhadas com os valores da empresa, refletindo verdadeiramente o que ela tem a oferecer aos colaboradores.

Estabelecer objetivos claros é muito importante para orientar a implementação da estratégia. Esses objetivos podem incluir metas específicas de recrutamento, retenção de talentos, promoção de uma cultura inclusiva, entre outros.

Defina o Employer Value Proposition (EVP)

O Employer Value Proposition (EVP), ou Proposta de Valor ao Empregador, é uma proposição única que uma empresa oferece aos seus colaboradores, distinguindo-se como um empregador atraente e diferenciado no mercado de trabalho. Em essência, o EVP é a promessa de valor que a organização proporciona aos seus funcionários em troca de seu comprometimento e desempenho.

O EVP vai além da tradicional oferta de salários e benefícios. Ele incorpora elementos intangíveis, como cultura organizacional, oportunidades de crescimento profissional, equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, responsabilidade social corporativa e outros aspectos que tornam o ambiente de trabalho único e atraente.

Comunicação transparente e efetiva

A transparência na comunicação é fundamental e a empresa precisa ser clara sobre expectativas, oportunidades de crescimento e desafios. Isso cria confiança e demonstra respeito pelos colaboradores. Utilizar os canais apropriados para transmitir mensagens claras e efetivas é fundamental para um Employer Branding de sucesso.

A comunicação interna é a principal ferramenta que uma empresa deve possuir, pois ela envolve o fluxo de informações, troca de ideias e desempenha um papel crucial no fortalecimento das relações entre os colaboradores, na promoção de um ambiente de trabalho saudável e na melhoria do desempenho organizacional.

Quando a comunicação é transparente e efetiva, cria-se um ambiente onde os colaboradores se sentem valorizados, informados e conectados aos valores da empresa. Isso, por sua vez, fortalece a imagem da empresa como um empregador comprometido e atrativo.

Leia também: Pesquisa de clima organizacional: 5 benefícios para sua empresa

Considerações

Por fim, o Employer Branding vai além da aquisição de talentos, emergindo como uma estratégia que molda a percepção e a interação entre uma empresa e seus colaboradores. 

Ao priorizar a construção de uma marca empregadora sólida, que se baseia na autenticidade, transparência, e comunicação efetiva, as organizações não apenas atraem talentos qualificados, mas também cultivam ambientes de trabalho sustentáveis e positivos.

O Employer Branding, quando integrado à cultura organizacional, também nutre a lealdade e o engajamento dos colaboradores, criando um ciclo virtuoso que impacta positivamente o sucesso e a longevidade da empresa.

Veja também

Banco de horas: Como funciona? O que diz a CLT?

continuar lendo

5 dicas para fazer uma anamnese eficiente e obter um diagnóstico preciso

continuar lendo

As 6 tecnologias propulsoras da revolução tecnológica em curso

continuar lendo